quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Porque também nós viemos do mesmo pó que os objetos


Condensando tudo numa bola de gude,
no atrito do nada, e do infinito,
queima-se de luz, o terno faz-se rude
e descansa no tempo para se fazer bonito.
Velocidade, experiência, sujeito ou objeto?

Se algo mais foi dito, é coisa humana:
casa, parede, pedra – tudo deriva do silêncio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...