quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Sobre a poesia atual

Para Ivo Barroso, falta à poesia
atual o poder de emocionar

Cada vez a poesia "atinge" menos leitores, seja porque recorre a uma linguagem que em última instância a elitiza ou a marginaliza, seja pela sua atual incapacidade de atingir aquilo que parece o fim precípuo dessa arte: o poder de emocionar, de tocar uma corda sensível do leitor e tirá-lo, ainda que por brevíssimos instantes, do fulcro habitual em que vive e pensa. A maior parte da produção poética de nosso tempo nada tem a ver com a poesia propriamente dita: é prosa ruim ou letra de música ou abjeções destinadas ao vaso sanitário. Além disso há uma persistência inexplicável por métodos que de há muito se revelaram inócuos. Tenho engulhos quando leio poemas com trocadilhos ou jogos de palavra aleatórios tipo pá/lavra e quejandos. Há gente que ainda hoje usa recursos concretistas pensando que está fazendo poesia "avançada"...

Ivo Barroso
In entrevista a Rodrigo de Souza Leão
Publicada na web, sem data.


Concordo e também assino.


Um comentário:

  1. É também poesia ruim, por isso ninguém lê.
    Os bardos deixaram de cantar pois reconhecidos imundos tomaram tosco o oficio - Recebido das mãos da Virgem Louca.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...