terça-feira, 6 de novembro de 2007

O amor natural




Pedaço de fogo e brasa de pau
brisa de água e mar de tornado
tuas chamas queimam minhas enchentes
tuas florestas afogam meus fôlegos.

A natureza mata a natureza
que de mesma essência lava vulcânica
e abrir de flores se percebe que
a natureza cria a natureza.

De morte e de vida assim eu lhe tenho
sem saber quem morre primeiro e quem
fica sozinho no mundo, e vazio

que o mundo sem natureza é nada,
sem floresta não tem respiração
sem renascimento não existe encontro.



Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...