sábado, 15 de dezembro de 2007

Mar salgado





Eu vi o amor se realizando na espuma do mar
e ouvia as canções que ali entoavam as crianças
e sentia os balanços das mãos, e rodava ciranda.

Eu me pus a pensar em todos os que morreram
e nunca souberam de amor coisa alguma, e nada
e sempre ficaram na vida como se se perdessem.

Quem conheceu amor conheceu o mundo inteiro
passou por poeira, gota de chuva e léu derradeiro,
só não pode ver o que se tem pr’além de todo mar.

Pra lá desse lugar que a água leva ninguém sabe
se existe terra, se existe bens, se volta seu caminho
que sua ida é tanta ao tão longe, e de encontrar mais

que parece desaguar num mesmo canto de mundo
onde se há de haver iniciado sua volta na gira do dia
e recomeça o amor nunca encontrado, no sal realizado.


Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...