segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Um viajante




Deixe que os mortos
enterrem seus mortos,
eu sou vivo recém-chegado.

Aproximei-me do fogo
e conheci o calor
com meus olhos abertos
meu sorriso estridente
às pessoas de perto
e ao parente que sente
saudades em minha partida.

O caminho é constante
na virada da terra
na curva da nuvem.

Tudo ruma até onde
quer a imaginação
e, de cabeça para baixo,
ou outro lado qualquer,
o que se quer vida
é a mesma vida que ser aqui
onde cabe um instante de felicidade.

2 comentários:

  1. "O caminho é constante
    na virada da terra
    na curva da nuvem."

    Simples e belo como todo verso deveria ser: ao alcance de todos.

    :)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...