quarta-feira, 5 de maio de 2010

Descoberta de você




Você desapareceu.
Não houve tempo
para a dor, nem para
o trabalho ou a ira.

Foi tão rápido
o desencontro
que em tudo, tudo
era encontro;
em cada encontro
um ponto;
em todo ponto
um mundo;
no mundo em que
me achei, você...

Faz tanto tempo
você menina,
você nos tempos,
tão perdida que chegou
e não saiu de meus
velhos sonhos, assim
sendo encontrada
no meu mundo e mais
ninguém, ou nada
mais, nós dois em tudo
ao mesmo tempo e amor.

Você nas horas
em minhas costas
de carregar o mundo;
e no mundo inventado
você, neste segundo
de ser grande a vida
e também a sua falta
de tão iguais tudo
o que se inicia em mim
para terminar em ti:

por onde anda você eu sou
distância que se desfaz
por ser muito maior
a essência que permanece
e se transforma complemento,
ao querer-te ficar-me
ao desejar-me te ser.



3 comentários:

  1. E ao perder-se de seu amor ficou a sensação de que seria perfeito. Seria? A dúvida é amiga do amor perfeito, não acha?

    Conheci o seu blog através do blog da Tereza que foi muito gentil para com o meu http://jefhcardoso.blogspot.com

    Abraço do Jefhcardoso

    ResponderExcluir
  2. Esse poema tem tudo a ver com algo que me aconteceu há pouco tempo...

    ResponderExcluir
  3. Entre a doçura de encontrar e a dor
    de perder vivem as emoções mais oníricas.
    Parabéns por tanta criatividade poética.
    www.bollog.com.br
    Abraços, José Maria Cavalcanti.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...